Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alter Ego

Hidden side of the moon... Reverse is the right side.

Hidden side of the moon... Reverse is the right side.

Alter Ego

22
Mar19

Novos Mundos...


Laura Antunes

...não contamos os dias e horas que passaram desde que nos reencontramos, o tempo não existe para os amantes...apenas momentos vividos intensamente e eternizados na alma e na mente

Fora do nosso mundo a vida continuava com as rotinas de sempre e era impossivel fugir-lhe, mesmo ainda de férias.

 Naquele dia levantamo-nos cedo, tinhas de ir a Lisboa resolver uma situação de trabalho e eu tinha coisas que precisava tratar em casa, demoraria pouco mais de um dia, o suficiente para me sentir oprimida...a razão mostrava-me mil e um motivos para desvalorizar essa curta separação, mas o coração não sentia da mesma maneira e já sofria com a tua ausencia.

Sentia-te tenso e isso também me incomodava.

Combinamos ir falando ao longo da tua viagem, quiseste que te prometesse dar noticias mal estivesse em casa...sabia que te preocupava o percurso pela montanha que tinha de fazer, curto mas sinuoso.

Despedimo-nos e foi uma estranha sensação de perda que se gravou no nosso olhar...

Parecia que de repente o sol perdera brilho e as cores intensidade.

Mandei uma mensagem quando cheguei a casa e ligaste de volta...tudo em mim vibrou ao som da tua voz...como eu gostava do teu timbre... era veludo, sussurrante, pausada....insinuante...

Ainda te faltavam umas horas de viagem...disseste que já sentias saudades...estremeci por dentro.

Combinamos que falariamos ao fim do dia.

Sabia  que  ira  contar os minutos...e contei-os!

Quase ao fim da tarde ligaste, pareceste-me inquieto ...disseste-me meio a rir que ias tomar um banho  de civilizaçao: encher a banheira com água lisboeta, ouvir uma musica e relaxar.

Vieste-me nú à memoria...como queria  partilhar aquele  momento  contigo.

Desligamos mas a minha imginação não...sentia o teu odor no banho...via-te sair da banheia a escorrer água pelo chão da casa, enrolares uma toalha à cintura, servires-te de uma bebida, acenderes um cigarro, os teus vicios...e sentares-te naquele sofá vermelho das minhas fantasias a olhar o Tejo.

Esta visão ainda que imaginada, mexia com a minha Lilith...despertava-me o império dos sentidos...

A expectativa do prazer consegue ser muito inquetante...

Fui interrompida nestes devaneios pelo toque do telemóvel, sabia que eras tu e corei...parecias ler pensamentos... atendi, meio ofegante e ligeiramente transpirada.

O que me disseste a seguir paralisou-me numa explosão de adrenalina e sentimentos nunca antes vividos e sempre desejados.

"Está no Porto daqui a três horas, arranjada para jantarmos e com roupa para ficares a noite.

Hoje...esta casa... sinto-a vazia...não quero estar sem ti...vou mostrar-te outro lado do meu mundo."

O teu tom de voz era firme, convicto, com um quê de contundente novo para mim...que fez vibrar umas cordas cujo som me era desconhecido e gerou uma especie de encantamento...capaz de me fazer segui-lo sem muitas interrogações.

Conseguia ouvir o bater do meu coração...e sentia uma alegria na alma que transbordava por cada poro do meu  corpo.

Três horas...bem-disse a ideia de ter comprado umas roupas novas e diferentes...a intuição é tão maravilhosa quanto util!

A minha mente antecipava aquele encontro, o meu coração desejava-o tanto que estava a atrapalhar o meu corpo a reagir...um banho, iria começar por um banho para o acalmar, para me acalmar...queria estar no meu melhor, nessa outra face do teu mundo, que era o meu também, só não o sabia ainda...

@LuzEmMim

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D