Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alter Ego

Hidden side of the moon... Reverse is the right side.

Hidden side of the moon... Reverse is the right side.

Alter Ego

17
Mai19

Luta de forças.


Laura Antunes

...Desliguei a chamada com uma sensação de alivio...o Eros estava bem e no dia seguinte ao fim da tarde iria busca-lo.

Mandei uma mensagem à minha amiga a dar conta que só iria no dia seguinte e que não precisava de me ir buscar à estação...não liguei porque não tinha vontade de estar com muitas explicações...inevitáveis no caso de falarmos.

Sabia que, algumas teria de dar...mas aquele não era o momento.

Continuava sentada na chaise longue...faltava-me coragem para te enfrentar...temia o que mais me pudesses dizer e ainda mais um confronto entre nós...dizem que é no confronto que se conhecem verdadeiramente as pessoas...concordo, mas sei que também são eles que normalmente minam as relaçoes e estragam dias que poderiam ser felizes.

Não poderia manter-me indeterninadamente ali...

Senti os teus passos escada acima e deixei-me estar sentada com o telemóvel na mão...

Vieste ao meu encontro e sentaste-te ao meu lado...envolveste-me num abraço e ficamos assim uns momentos: abraçados em silêncio...mesmo sem termos trocado uma palavra, sentia-me mais calma e menos angustiada.

"... Laura...não te quero magoar...sabes que nunca o faria propositadamente...

...as minhas duvidas não são em relação a ti nem a nós...

...temo os meus maus momentos...neles preciso de ti...e tu não vais cá estar..."

- "... ainda não me conseguiste explicar de que momentos falas..."

"... talvez porque eu próprio não quero falar deles..."

Coloquei-me de pé diante de ti...envolvi-te num abraço e deixei que a tua cabeça repousasse no meu peito...beijei-te o cabelo e acariciei-te a cabeça...sentia-te vulneravel, o que não era habitual.

- " ...eu preciso que me fales disso...desses teus maus momentos, como lhes chamas...do que te atormenta...eu preciso de entender...tu tens de confiar."

"... confiar...é verdade...tudo se resume a confiança..."

Estavas a fugir ao assunto...mais uma vez...eu não sabia como chegar até ti sem ser invasiva...sentia-me impotente e frustrada.

"... que me dizes de falarmos disso...no momento certo?"

- " mas qual é o momento certo?!"

" ... Laura...estás a pressionar-me...eu não gosto disso...não me sinto confortável..."

Vi o teu rosto endurecer...senti que regressavas a uma concha onde eu não conseguia entrar...um mundo só teu...envolto em névoa e sombras...mais do que tudo magoava-me a tua falta de confiança em mim.

- " ... faz como quiseres..."

"...faço...eu não sou pressionável..."

O mal estar e a tensão voltaram a instalar-se entre nós...aquele parecia ser um dia fadado a tudo terminar em atrito.

Não insisti, nem alimentei aquela conversa com uma resposta...qualquer que ela fosse, naquele momento só levaria a um confronto cujo final seria sempre mau.

Somos duas personalidades fortes, mas enquanto que eu falo abertamente e até de uma forma incisiva sobre tudo, tu fechas-te num silêncio ensurdecedor que me irrita e me leva a ser insistente o que acaba por te retrair ainda mais.

Naquele jogo de forças não há vencedores e os vencidos nunca saem ilesos.

Os sentimentos que te devoto, refreiam-me os impetos de agressividade e fazem-me ter um cuidado desusado, quanto ao que digo e como digo...quando não tenho a certeza de me conseguir conter e dosear a assertividade...fico-me pelo silêncio e a não reacção.

É-me impensável magoar-te...é-me penosa a ideia de o fazer inadvertidamente.

Ficamos uns momentos assim...num silêncio incomodo...sem que nenhum de nós soubesse como sair dele...que serviu para pacificar energias.

Quebraste o gelo com questões práticas:

"...resolveste tudo para amanhã?"

- " ...sim está tudo tratado..."

" ...optimo...então que me dizes irmos à rua fazer umas compras para o jantar...tomar um café...e apanhar ar? "

- "... parece-me bem...deixa-me só...arranjar-me..."

"... arranjares-te?! ... a menina...parece-me perfeitamente arranjada..."

- "...pois...mas eu não acho..."

" ... a menina é muito...vaidosa..."

Olhaste-me com um ar brincalhão e provocador.

" ... posso ir consigo ve-la...arranjar-se...?"

- " ...não!"

Corri para o closet com intenção de me fechar lá dentro...perseguiste-me e entre risos começamos uma luta de força...eu a tentar fechar a porta e tu a abri-la.

A paz tinha voltado ao nosso dia.

@LuzEmMim

 

 

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D