Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alter Ego

Hidden side of the moon... Reverse is the right side.

Hidden side of the moon... Reverse is the right side.

Alter Ego

31
Mai19

Distância...


Laura Antunes

...Acordei muito cedo...dormi embalada pelo sabor da paixão no aconchego dos teus braços...o meu insconsciente não deve ter desligado da realidade que se aproximava...era dia de regressar a casa.

Incomodava-me ter de me separar de ti...mais por ti que por mim.

Eu sabia ser capaz de gerir esta relação à distancia...a minha duvida era se tu conseguirias.

Não me inquietava a possibilidade de te interessares por outra pessoa...isso poderia acontecer sempre, estando eu longe ou perto...essa seria sempre uma preocupação inutil...o que me perturbava era não estar presente sempre que precisasses...intuia que precisavas muito mais do que serias capaz de admitir.

Não sabia ainda a real dimensão do que te atormentava, mas pressentia-o...cada vez mais.

Sabia que tinhamos de sair cedo, mas ainda era de madrugada...o dia não tinha sequer nascido...a pouca claridade que iluminava o quarto vinha do exterior, da iluminação normal nas grandes cidades.

Fiquei a contemplar-te... eras perfeito...não aquela perfeição estereotipada...também o meu conceito de perfeição obedecia a outros padrões.

Na fase da vida em que nos encontravamos os critérios mudam...o gosto refina-se, a beleza atrai como um todo e na equação passam a entrar pormenores que noutras idades não são importantes ou passam despercebidos.

Eras perfeito aos meus olhos...olhava-te e via harmonia...amava as tuas imperfeições que o meu olhar não identificava como tal...lembro-me de um dia me teres dito com um ar abatido...que estavas velho.

Ri-me, mas percebi que isso te incomodava...fios da barba e cabelo tornaram-se prateados à passagem do tempo...provavelmente sentias o corpo menos tonificado...mais pesado...menos flexivel.

O que me era indiferente ou se teria tornado num atributo, talvez fosse motivo de insegurança para ti...talvez o teu perfeccionismo percepcionasse essas alterações como negativas.

Toquei levemente o teu queixo...a barba de três dias já sedosa deslizou pelos meus dedos...como eu gostava daquela sensação...beijei-te o cabelo e absorvi o odor que emanavas.

Poderia ficar horas a admirar-te...a memorizar cada ruga, cada poro da tua pele...uma cicatriz pequenina que tinhas no queixo...as sobrancelhas ligeiramente descaídas que te conferiam um olhar terno, mesmo quando as palavras saiam duras...a boca bem desenhada com os cantos levantados que te conferia um ar permanentemente avaliador.

Assustava-me a ideia de te perder...de não aguentares a pressão e desistires de nós.

Tentei abstraír-me dessa ideia...dessa possibilidade...seria doloroso demais...era dolorosa a ideia em si, não conseguia imaginar como seria a ser real.

O dia foi ganhando forma e entrando pelas janelas...moveste-te ligeiramente... aproveitei para te envolver num abraço.

Ainda de olhos fechados sorriste-me... apareceu aquele pequenino espaço entre os dentes da frente, que te conferiam um ar juvenil que fazia as minhas delicias...uma deixa para me meter contigo e enervar-te sempre que te dizia que só podias ser advogado com aqueles dentinhos de mentiroso.

"... bom dia...minha querida..."

Aconcheguei-me mais a ti em resposta...beijaste-me a testa e envolveste-me também num abraço.

Ficamos assim uns momentos...um silêncio com sabor a despedida.

Nenhum de nós gostava de grandes discursos pela manhã...naquele dia estavamos expecialmente silênciosos...em contrapartida os nossos abraços estavam mais enérgicos.

Como sempre és mais pragmático:

" ... vamos lá levantar...para fazermos tudo com calma..."

Resmunguei e encolhi-me.

"... era de ver que a menina ía fazer fitas..."

Levantaste-te sem mais considerações rumo à casa de banho...passados uns momentos ouvi a água correr no duche...naquele dia não houveram brincadeiras...nenhum de nós parecia disposto a elas...cada um à sua maneira tentava gerir emoções...lidar com elas.

Saí também da cama e fui direita ao closet arrumar as minhas coisas na mala e tirar a roupa para a viagem.

Enquanto esperava que saisses da casa de banho dei uma arrumação no quarto e fiz a cama.

Aquela ía ser uma longa viagem até ao Porto...apesar da distancia ser entre nós os dois.

@LuzEmMim

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D